A História dos Grandes Prêmios – Inglaterra 1952

Patrocinador:

Novamente o clássico circuito de Silverstone recebia o Grande Prêmio inglês, já pelo terceiro ano consecutivo na história da categoria. A edição de 1952 contou como a quinta etapa do campeonato mundial daquela temporada, e foi disputada no dia 19 de julho. O autódromo passou por uma série de modificações em relação ao ano anterior. Além de pequenas revisões em algumas curvas e melhorias na estrutura geral, a linha de chegada havia mudado de lugar. O ponto de partida, bem como as áreas de paddock e pits, passaram a se localizar na reta entre as curvas Woodcote e Copse. Como o traçado ficou um pouco mais longo, cinco voltas foram retiradas da prova. Essa configuração vigoraria por mais de 20 anos, até 1975, quando se promoveu outra mudança considerável.

Como quem anda acompanhando essa série de textos sobre a temporada de 52, não é surpresa o nome do vencedor. Alberto Ascari venceu novamente, pela quinta vez na carreira. Acompanhado de Piero Taruffi, conquistou mais uma dobradinha para a Ferrari. Mas a surpresa está no terceiro degrau do pódio: foi o primeiro de Mike Hawthorn e também da equipe Cooper. O britânico estava apenas na sua terceira corrida, e vinha de dois ótimos desempenhos da Bélgica e na França.

Pôster do GP da Inglaterra de 1952. (Fonte: statsf1.com)

Lineup da corrida

Enzo Ferrari mandou seu trio de pilotos para Silverstone: Ascari, Taruffi e Giuseppe Farina. Além dos titulares, Louis Rosier, Rudolf Fischer e Roy Salvadori se inscreveram com modelos Ferraris 500. Já Peter Hirt se equipou novamente com sua Ferrari 212 Inter esportiva. Por fim, pela primeira vez no ano, Peter Whitehead voltou ao volante da sua antiga Ferrari 125 para esse GP da Inglaterra.

A equipe francesa Gordini apostou em Robert Manzon, Prince Bira e Maurice Trintignant. Faltava Jean Behra, que havia sofrido um acidente em Les Sables-dOllonne. O chassi Gordini também estava com Johnny Claes, um antigo modelo T15. Por outro lado, os carros da casa, os Coopers, foram escolhidos por cinco pilotos britânicos. Mike Hawthorn voltou a usar o modelo T20, bem como Reg Parnell, Alan Brown, Eric Brandon e David Murray.

Mas a principal equipe britânica do momento era a HWM, que levou para Silverstone Peter Collins e Lance Macklin, juntamente com o Duncan Hamilton, como convidado. Além disso, o ex-piloto militar australiano Tony Gaze também se inscreveu com um chassi HWM. Mas o também britânico Stirling Moss escolheu outra vez o modelo G Type do chassi ERA.

A equipe Maserati não se inscreveu para correr na Inglaterra. Mas seus carros foram usados pela equipe de Enrico Plate e pela Escuderia Bandeirantes. O Barão Emmanuel de Graffenried e Harry Schell formaram a dupla de Plate, atrás do volante de dois modelos 4CLT. Já a equipe sul americana foi com uma dupla diferente: o ítalo-brasileiro Gino Bianco e Eitel Cantoni.

O irmão de Peter Whitehead, Graham, pegou o modelo ALTA do irmão e foi correr em Silverstone. Essa foi a primeira dupla de irmãos a correr na Fórmula 1. Já atrás dos volantes dos carros Frazer-Nash estavam Ken Wharton e Tony Crooke. Finalizando, esse GP da Inglaterra viu a estreia da equipe Connaught na F1. O time levou para competir na categoria máxima Kenneth McAlpine, Dennis Poore, Ken Downing e Eric Thompson.

A corrida

Mesmo com o domínio absoluto da Ferrari, a disputa pela position foi apertada. Farina conseguiu diminuir um pouco a boa fase de Ascari, conseguindo a posição de honra. Ambos os pilotos fizeram um tempo de 1min50s, mas Farina o fizera antes. Então, Ascari alinho ao lado dele na segunda posição, com Taruffi em terceiro e Manzon em quarto. A fila de trás tinha Downing na P5, Parnell em sexto e Hawthorn em sétimo.

Dada a largada, Ascari se deu melhor do que Farina, tomando a ponta. Como já havia acontecido algumas vezes antes, Taruffi largou bem mal, caindo para nono. Quem se deu bem com isso foi Poore, que saiu de oitavo para ocupar a posição do piloto da Ferrari, quase passando Farina. E quem se deu mal foi Cantoni, que não conseguiu nem finalizar a primeira volta e abandonou com uma falha nos freios.

Com o passar do tempo Ascari foi ganhando vantagem. Na volta 9 ele fez a volta mais rápida, com um tempo de 1mim52s. Enquanto isso, Farina vinha batalhando contra os pilotos da Connaught, Poore e Downing. Já Taruffi, utilizando toda a vantagem do carro da Ferrari, foi se recuperando. Ele passou Hawthorn, Manzon e Downing, mas Poore se mostrou um desafio. O italiano somente conseguiu ultrapassar o estreante na volta 15, quando este saiu da pista e rodou, finalizando a disputa.

A fase dominante de Ascari também passou pela Inglaterra. (Fonte: statsf1.com)

Enquanto isso, Ascari liderava com uma vantagem de 20 segundos sobre Farina. Mas a vida do campeão de 1950 ficou pior quando seu motor começou a falhar. Ele se dirigiu para os pits, voltando na sexta posição, mas logo a perdendo para Thompson. Com isso, Taruffi assumiu a segunda colocação e Poore voltou para a terceira.

Sem perceber emoção na disputa pela liderança, a briga que conquistou o público em Silverstone foi a entre os times da casa, Connaught e Cooper. O primeiro estava impondo um ritmo forte, até mesmo eventualmente competindo com a Ferrari. Mas isso teve um preço, já que eles passaram a sofrer com consumo de combustível. Por isso, as paradas para reabastecimento tiraram muitas posições de Poore, Thompson e Downing.

A posição de melhor do resto havia ficado portanto com Hawthorn, em terceiro. Enquanto Ascari já havia colocado uma volta em Taruffi, os pilotos da Connaught começaram a retomar o ritmo e ameaçar a posição de Hawthorn. Mas eles não tiveram sucesso em ultrapassar o já badalado jovem inglês, que conquistou seu primeiro pódio. Já Ascari havia vencido fácil mais uma, liderando praticamente a prova de ponta a ponta.

Resultado do GP da Inglaterra de 1952

Com mais uma vitória e mais uma volta mais rápida, Ascari somou nove pontos e foi a 27, contra 19 de Taruffi e 12 de Farina. O vencedor da Indy 500, Troy Ruttman, continuava em quarto no campeonato com oito pontos, enquanto Manzon e Hawthorn estavam empatados em quinto, com sete pontos cada.

Reprodução formula1.com

Patrocinador:

Deixe uma Resposta