Alfa Romeo: Leclerc é uma mistura de Raikkonen com Schumacher

Charles Leclerc estreou na Fórmula 1 com a Sauber em 2018 e deixou uma boa impressão, recebendo uma promoção para a Ferrari com apenas um ano na categoria e, agora, vê a equipe italiana sendo construída ao seu redor para os próximos anos. E, segundo seu ex-gerente na equipe suíça, o monegasco tem características similares a dois grandes pilotos e campeões da F1.

Leclerc teve um primeiro ano surpreendente com a Ferrari, vencendo duas corridas, conquistando sete pole postions e terminando em quarto no mundial de pilotos, a frente do seu companheiro de equipe, o tetracampeão Sebastian Vettel, o que lhe garantiu um contrato de cinco anos com a Scuderia, garantindo sua vaga até o fim de 2024.

Beat Zehnder, gerente da Sauber há muitos anos, trabalhou com Leclerc durante a temporada de 2018, e disse que sentiu imediatamente que estava lidando com um talento especial.

“Foi uma temporada muito boa, foi muito interessante trabalhar novamente com um piloto jovem”, disse Zehnder em uma entrevista para uma série comemorativa dos 50 anos da Sauber no automobilismo.

“Nós já fizemos isso antes, mas foi a primeira vez em algum tempo que tivemos um novato, um piloto jovem especial, com uma atitude especial. Nunca vi um piloto como Charles antes, e foi muito recompensador trabalhar com um jovem assim novamente após todas as dificuldades que tivemos”.

“Eu sempre disse que, para mim, em termos de velocidade, ele é Kimi Raikkonen, e sua postura no trabalho, ele é provavelmente Michael Schumacher. Dê a ele um bom carro e ele definitivamente será campeão mundial”.

Zehnder está ligado ao programa de automobilismo da Sauber desde 1987, e trabalhou com Schumacher no começo de sua carreira, quando ele correu com carros esportivos, antes de sua estreia na F1.

Já Raikkonen, Zehnder conheceu o finlandês em 2000, quando ele estava se preparando para sua estreia na F1 em 2001, antes de voltar à equipe em 2019, agora sob o nome da Alfa Romeo.

O potencial de Leclerc também foi reconhecido pelo seu companheiro de Sauber, o experiente Marcus Ericsson, que não ficou surpreso ao ver a boa performance do monegasco frente a Vettel na Ferrari.

“De cara já era possível ver que ele era especial, com um talento especial”, disse Ericsson “Quando eu vi que ele havia assinado com a Ferrari para correr contra Vettel, eu sabia que ele seria super competitivo, mas talvez não tanto já de cara, logo em seu primeiro ano”.

“Ele definitivamente me ajudou a entender o tipo de piloto que sou. Acho que especialmente quando ele avançou e correu com a Ferrari no ano passado, também me ajudou de certo modo”.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta