Cancelamento do GP Brasil gera polêmica e discussões entre F1 e promotores do circuito

O GP Brasil está presente no calendário da F1 desde 1972, o circuito corre sério risco de não sediar o GP Brasil em 2020 por conta do coronavírus no Brasil. A F1 cancelou todos as corridas que seriam sediadas em solo americano, incluindo Estados Unidos, México, Canadá e Brasil. Para substituir essas corridas, os circuito do Algarve, Imola e Nürburgring, irão receber a categoria depois de anos fora como é o caso de Imola e Nürburgring.

A decisão causou polêmica, gerando críticas por parte dos promotores do circuito e do prefeito de São Paulo. O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, se pronunciou sobre o assunto. O mesmo disse, que no estado não havia qualquer ação que proibiria a realização de tal evento.

A F1 e Chase Carey voltaram a dizer que a realização não era possível, pois o coronavírus ainda se faz presente de forma muito forte nas Américas. Tamas Rohonyi, um dos promotores do GP Brasil, disse estar surpreso pelo cancelamento repentino, e que isso traria prejuízos imensos, não só para o circuito, mas também para a grande cidade de São Paulo.

Patrocinador:

Deixe uma Resposta