F1 anuncia GP da Espanha para 2020, e Itália e Alemanha disputam última vaga

Grande Prêmio da Espanha permanece para 2020

Com as equipes concordando em um calendário de 22 provas, GP da Alemanha corre sério risco de não acontecer em 2020

A Fórmula 1 anunciou nesta terça-feira a permanência do Grande Prêmio da Espanha para o calendário de 2020 da categoria.

De acordo com a categoria, mais de 500 mil pessoas foram ao evento nos últimos três anos, sendo que a corrida gerou mais de 163 milhões de euros, cerca de R$ 750 milhões, para a região da Catalunha, onde fica a pista que sediará o GP espanhol pelo 30º ano consecutivo.

O CEO da F1, Chase Carey, disse que pretende chegar a um acordo de longa duração com o GP da Espanha além de 2020.

“A decisão de continuar a sediar uma etapa da principal categoria do esporte a motor na Espanha, um país com imensa tradição, desde o século passado, é parte da nossa estratégia para manter as raízes europeias. Nos próximos meses, vamos continuar as discussões para ver a possibilidade de prolongar essa relação vantajosa”, disse Carey.

Com as equipes acordando em um calendário de 22 corridas para 2020 e as entradas de Vietnã e Holanda no ano que vem, os únicos GP’s de 2019 que ainda não estão confirmados são Itália e Alemanha.

Desses dois, parece que a Alemanha é quem deve dar adeus novamente ao calendário. Os chefes de Monza estão confiantes de que vão manter a corrida no calendário e tem pedido apoio do setor público para reformas na pista.

A Itália é o único país a ter sediado ao menos uma corrida em todos os anos de existência da Fórmula 1, desde 1950.

O GP da Alemanha deste ano foi bancado pela Mercedes, que disse que não pretende repetir a manobra para 2020.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta