Ferrari confirma contratação de Sainz para temporada 2021 da F1

Conforme antecipado, o espanhol Carlos Sainz será o substituto do alemão Sebastian Vettel na Ferrari a partir da temporada 2021 da Fórmula 1. A confirmação foi feita nesta manhã pela escuderia italiana.

A contratação de Sainz, que seguirá na McLaren até o fim de 2020, vem após o anúncio de que Vettel e o time de Maranello não renovariam. A saída do tetracampeão mundial foi confirmada pela Ferrari nesta terça.

O alemão correu pela equipe vermelha desde o começo da temporada 2015, disputando um total de 101 GPs da categoria máxima do automobilismo mundial pela escuderia. Entretanto, Vettel fracassou na missão de conquistar um título pela Ferrari.

Já Sainz, que tem apenas um pódio na F1, conquistado no GP do Brasil de 2019, será o primeiro piloto espanhol da Ferrari desde Fernando Alonso, que defendeu a representação italiana entre 2010 e 2014, sendo substituído justamente por Vettel.

A motivação da troca, na época, foi exatamente a falta de conquistas por parte de Alonso, que fora contratado para recolocar a Ferrari no topo. Entretanto, Vettel, tetracampeão pela Red Bull, não conseguiu ‘superar’ o rival espanhol, detentor de dois títulos pela Renault.

De todo modo, caberá à dupla Sainz e Charles Leclerc (o monegasco tem contrato com a Ferrari até o fim da temporada 2024) a missão de conquistar um campeonato pela escuderia. O último título do time vermelho foi em 2008, no Mundial de Construtores.

Já na disputa entre pilotos, o último campeão pela Ferrari se consagrou na temporada anterior, 2007, quando o finlandês Kimi Raikkonen superou o próprio Alonso e o britânico Lewis Hamilton, representantes da McLaren, por apenas um ponto na tabela.

Confira o anúncio oficial da Ferrari

“Carlos Sainz correrá pela Escuderia Ferrari em 2021 e 2022”.

Quem é Carlos Sainz Jr?

O piloto espanhol de 25 anos é filho do lendário Carlos Sainz, vencedor de dois títulos do Campeonato Mundial de Rali (WRC) e tricampeão do Rally Dakar – a última conquista do patriarca, inclusive, foi em 2020.

Já o herdeiro do clã focou sua carreira nos monopostos e estreou na F1 pela Toro Rosso em 2015, tendo como companheiro Max Verstappen. A dupla chegou a forjar uma rivalidade, mas o holandês logo ‘subiu’ para a Red Bull, no começo de 2016.

Sainz seguiu na Toro Rosso até outubro de 2017, quando foi para a Renault como novo companheiro do alemão Nico Hulkenberg, em substituição ao britânico Jolyon Palmer. O espanhol ficaria no time francês até o fim de 2018, quando voltou a trocar de escuderia.

A casa de Sainz em 2019 foi a McLaren, que o contratou como ‘líder’ da equipe em substituição ao compatriota Alonso, que deixara a F1 no final da temporada anterior. Na representação britânica, teve como companheiro o novato inglês Lando Norris.

A dupla solidificou a evolução da McLaren e o espanhol foi premiado com o top-3 no GP do Brasil, após punição a Hamilton. O piloto da Mercedes chegou em terceiro, mas tomou gancho por toque no tailandês Alex Albon, da Red Bull, ‘deixando’ o pódio para Sainz.

Além da trajetória na F1, o novo piloto da Ferrari teve destaque em categorias juniores de monopostos. Ele foi campeão da Fórmula Renault 3.5 em 2014 e conquistou a Fórmula Renault 2.0 NEC em 2011.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta