Fórmula 1 confirma efeito solo e teto de gastos nas regras de 2021

Imagens de como deve ser os carros da F1 para 2021

Depois de meses de discussões, a Fórmula 1 finalmente divulgou os novos regulamentos que serão implementados na categoria a partir da temporada 2021. De acordo com a categoria, as regras têm como objetivo deixar os carros mais aptos a batalhar na pista, com vistas ao equilíbrio da competição. A F1 também confirmou o teto orçamentário, que fica na casa dos US$ 175 milhões, cerca de R$ 703 milhões.

Pelo twitter, a F1 divulgou as imagens.

Outras mudanças incluem a proibição de bargeboards, como parte da simplificação aerodinâmica geral, que também limita os apêndices nas asas e outros elementos. Nesse sentido, destaca-se a volta do “efeito solo”, que ‘gruda’ o carro ao solo e permite melhores batalhas.

Imagens de como deve ser os carros da F1 para 2021

“O objetivo foi melhorar a competição na pista e tornar o esporte um negócio mais saudável e atraente para todos. A aprovação das regras é um momento decisivo e ajudará a proporcionar corridas mais emocionantes para todos os nossos fãs. As novas regras surgiram de um processo detalhado de dois anos de análise de questões técnicas, esportivas e financeiras, a fim de desenvolver um pacote de regulamentos”, resumiu Chase Carey, CEO da F1.

Imagens de como deve ser os carros da F1 para 2021

Presidente da FIA, Jean Todt também analisou as novas regras: “Pela primeira vez, abordamos os aspectos técnicos, esportivos e financeiros de uma só vez. Os regulamentos de 2021 foram um esforço verdadeiramente colaborativo, e acredito que seja uma grande conquista. O que a FIA publica hoje é a melhor estrutura que poderíamos ter para beneficiar concorrentes e partes interessadas, garantindo um futuro emocionante para o nosso esporte. ”

Contexto

Os novos regulamentos técnicos, esportivos e financeiros da Fórmula 1 para a temporada de 2021 foram finalmente aprovados depois de muita discussão. As partes debateram a composição do novo pacote de regras por meses e as divergências levaram o processo a ser adiado em relação ao prazo original de meados de 2019. No entanto, depois de ser aprovado pelo Conselho Mundial de Automobilismo da FIA nesta quinta-feira, os novos regulamentos foram, por fim, publicados.

Todt, via link de vídeo, juntou-se a Carey, ao diretor esportivo da F1, Ross Brawn, e ao chefe de assuntos técnicos da FIA, Nikolas Tombazis, em uma coletivo de imprensa especial sobre as novas regras nesta quinta.

Os novos regulamentos técnicos foram pesquisados ​​extensivamente por FIA e F1 em uma tentativa de criar carros mais fáceis de se perseguir e fazer com que pareçam mais “futuristas”. A avaliação da F1 sobre as mudanças no cronograma dos fins de semana de corrida e outros elementos também foram esclarecidos nas novas regras esportivas.

Os regulamentos financeiros marcarão uma ‘nova era’ ao livro de regras oficial da FIA, já que haverá um teto de custos que limitará os gastos da equipe a US $ 175 milhões, cerca de R$ 703 milhões.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta