Há nove anos F1 tinha a corrida mais longa da história; relembre

Há exatos nove anos, a Fórmula 1 estabelecia um novo recorde. Com duração total de 4h04min39s o GP do Canadá é até hoje a corrida de maior duração da história da F1. A marca tende a permanecer por muito tempo, já que desde então, a categoria estabeleceu o limite máximo de quatro horas, mesmo com interrupções ocasionada por mau tempo.

O vencedor, Jenson Button, fez de tudo. Se envolveu em um acidente com o companheiro de equipe, sofreu uma punição por excesso de velocidade nos boxes, realizou o dobro de paradas do principal rival e venceu na última volta.

A corrida, no entanto, poderia ver Button perdendo a vitória. Um toque com Alonso no reinício da prova (interrompida após uma tempestade), que foi investigado após a corrida, não deu em nada. Depois disso, Button pôde falar: venceu a maior corrida de sua vida.

A Sebastian Vettel, restou a segunda posição e a torcida por alguma punição. Já a Red Bull colocou dois carros no pódio, com Mark Webber passando Michael Schumacher nas voltas finais, após uma grande exibição do alemão da Mercedes.

Vitaly Petrov levou a Renault ao quinto posto, enquanto Felipe Massa, por centímetros, tomou a sexta posição de Kamui Kobayashi, da Sauber. Jaime Alguersuari (Toro Rosso), Rubens Barrichello (Williams) e Sebastien Buemi (Toro Rosso), completaram a zona de pontuação.

Como foi a corrida antes da interrupção

A corrida começou com safety car na pista. A largada, pra valer, veio com quatro voltas completadas, e, logo na primeira curva, Hamilton provocou a primeira confusão: quis dividir o espaço com Webber e fez o australiano tocar.

Quatro voltas depois, possuído, o inglês tentou passar o companheiro Jenson Button. O campeão de 2009, no entanto, acabou levando o carro para o mesmo lado que Hamilton e o toque foi inevitável. Pior para o McLaren #3, que tocou no companheiro, quebrou o bico e a suspensão traseira.

O incidente fez Button ir aos boxes e colocar pneus intermediários, o que se mostrou uma boa alternativa, uma vez que seus tempos de volta baixaram significantemente. Isto fez uma legião de outros pilotos irem aos boxes, como Fernando Alonso. Mais tarde, Button seria punido por excesso de velocidade nos boxes.

Contudo, a chuva voltou a cair pesado e quem se manteve com pneus biscoito se deu bem, como Vettel e Massa. No entanto, ambos pararam para colocar compostos novos e, nisso, Kobayashi pulou para segundo, entre os dois. Foi quando veio a bandeira vermelha interrompeu a corrida.

A corrida após a interrupção

Quase três horas após o início, a corrida continuou. Todos os carros, assim como na primeira largada, saíram atrás do safety car, na mesma ordem em que ela foi interrompida.

O carro de segurança deixou a pista na 34ª volta, sete após o reinício da prova. Massa tentou passar Kobayashi, enquanto muitos foram aos boxes trocar os pneus. Com isso, Vettel abriu vantagem. Como as condições da pista melhoraram, muitos entraram nos boxes para colocar pneus intermediários, entre eles, Kobayashi e Massa, o que tornou a ordem da prova uma confusão.

Isso aconteceu no momento em que Button e Alonso se tocaram, fazendo o espanhol rodar e ficar preso em uma das zebras, provocando a entrada do safety car e o abandono do espanhol. Button foi aos boxes, trocou o pneu e voltou. Neste período, Vettel parou nos boxes, colocou pneus intermediários e voltou à pista na frente.

A relargada se deu na volta 41, com os três primeiros sustentando suas posições. Na 52ª volta, Kobayashi errou na chicane, acabou bloqueando Massa e ambos foram ultrapassados por Schumacher, em uma bela manobra. O brasileiro acabou aquaplanando em seguida e teve de ir aos boxes para trocar o bico, enquanto Button parecia renascer com pneus para pista seca.

Ao tentar passar Kobayashi, Heidfeld acabou perdendo a asa e saiu da pista, abandonando, deixando muitos detritos na pista, e provocando mais um safety car. Neste período, quase acontece um acidente grave, quando um fiscal tropeçou na frente de Kobayashi, que conseguiu desviar.

Com dez voltas para o fim, deu-se a relargada, com Vettel à frente e Schumacher segurando Webber e Button entrando na briga. Depois de duas tentativas malsucedidas, Webber perdeu a posição para Button, que ultrapassaria Schumacher na passagem seguinte.

No fim, Button tentou e voou para cima de Vettel. E conseguiu. O alemão escorregou no miolo do circuito e abriu passagem para o campeão de 2009, que venceu com o dobro de paradas.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta