Haas: Ordens de equipe podem ser a única solução após acidentes

Grosjean e Magnussen se tocaram em Barcelona, Silverstone e Hockenheim. Chefe da equipe diz que não pode mais aceitar isso

Após mais um toque entre seus pilotos durante o GP da Alemanha, o chefe da Haas na Fórmula 1, Gunther Steiner, acredita que as ordens de equipe, algo que ele não gosta de usar, podem ser a única forma de evitar que Kevin Magnussen e Romain Grosjean causem acidentes, que, para Steiner, não podem mais acontecer.

Apesar de Magnussen e Grosjean terem sido alertados de que incidentes como o de Silverstone, onde os dois colidiram, deveriam ser evitados, a dupla acabou tocando rodas novamente durante a corrida do último domingo.

O toque foi o terceiro após os incidentes da Grã-Bretanha e da Espanha e Steiner disse que pode tomar decisões para garantir que o problema não se repita. Questionado pelo Motorsport.com sobre a possibilidade de usar ordens de equipe, Steiner respondeu: “Eu preciso pensar a respeito disso, mas não há muitas outras opções”.

“Acho que em certo ponto algo precisa ser feito. Eu normalmente tento evitar isso. Como vocês sabem, eu gosto de disputas de corrida, acredito que é como nós devemos fazer as coisas, mas se essa liberdade está jogando contra nós, não poderemos permitir que continue acontecendo. Nós tivemos sorte de nada acontecer em Hockenheim, mas isso poderia tê-los afetado novamente”, ponderou Steiner, referindo-se ao abandono duplo ocorrido na Inglaterra.

O chefe da equipe também relatou que, na sequência da colisão na Alemanha, ele interviu e disse a Magnussen para permitir que Grosjean ultrapassasse, já que o francês estava mais rápido naquele momento da prova.

Questionado sobre o timing da ordem, e se ela não poderia ter sido dada mais cedo, Steiner respodeu: “Não estava tão óbvio. O senso comum precisa entrar em jogo neste assunto. Se eu tivesse que decidir todas as manobras de ultrapassagem, eu assumiria o cargo deles e eu mesmo iria pilotar. E isso não seria o melhor”.

“É uma dor de cabeça. Isso não nos ajuda a encontrar uma solução, não ajuda em sermos construtivos. Eu preciso ficar pensando em coisas com as quais eu não deveria estar preocupado. Devia estar pensando em outras coisas. Há muito acontecendo, e quanto mais pudermos focar no problema real, melhor será. Não posso manter isso em todas as corridas, com um disputando um contra o outro. Está ficando repetitivo”.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta