Hockenheim está em conversas para receber GP em 2020

Após garantir o patrocínio master da Mercedes, garantindo o GP da Alemanha no calendário da Fórmula 1 em 2019, Hockenheim não conseguiu finalizar um novo acordo com a F1 para receber a prova novamente nesse ano, mas o circuito viu na pandemia uma possibilidade de voltar à integrar o mundial.

O GP da Alemanha não apareceu no calendário inicial de 22 etapas previsto pela F1 para 2020. Mas, com o impacto da pandemia nas dez primeiras etapas e a proposta da categoria de iniciar a temporada com uma série de corridas europeias chamou a atenção da organização do evento.

“Posso confirmar que estamos conversando com a F1”, afirmou o CEO de Hockenheim, Jorn Teske. “Nós sempre estivemos em contato com nossos colegas da F1 de tempos em tempos de qualquer modo. Após tantos anos de parceira, é normal mantermos esse contato”.

“Estamos falando sobre coisas normais e as incertezas do calendário da F1”.

Teske afirmou que as conversas ainda sejam iniciais, então não foram discutidos o possível contrato ou datas para a prova.

“Falamos sobre a possibilidade, como que poderia acontecer. Trocamos ideias”, disse Teske. “Mas nada sobre datas, condições, contrato, coisas que são absolutamente necessárias para falarmos seriamente sobre isso”.

A direção de Hockenheim já havia afirmado que só voltaria a receber a F1 se a corrida fosse viável no sentido financeiro, devido ao crescimento considerável das taxas de realização da prova. Teske disse que essa visão não mudou, mesmo se a prova acontecer esse ano, provavelmente com portões fechados.

“Sempre dissemos que só iríamos receber a F1 sob a condição de não ser um fardo e um risco financeiro para nós”, disse. “Essa tem sido nossa diretriz nos últimos anos. E sempre seguimos ela. Sempre conseguimos encontrar acordos contratuais que resolvessem isso”.

A F1 tem como planos para a retomada da temporada fazer corridas na Europa de julho a setembro, começando com o GP da Áustria no Red Bull Ring, em 05 e 12 de julho. As provas europeias seriam realizadas com portões fechados enquanto as normas governamentais continuarem em vigor.

Teske disse que Hockenheim ficaria feliz em receber uma prova com portões fechados, desde que as condições forem de encontro ao cobrado pelas autoridades.

“Se garantirmos que tudo estará dentro do determinado pelas autoridades, e os aspectos econômicos fizerem sentido para nós, aí estaríamos dispostos a fazer uma corrida assim. Mas ainda precisamos conversar. Não é algo tão concreto assim no momento”.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta