Mercedes teve pequenos problemas com seu motor nos testes de Barcelona

Resultado de imagem para lewis hamilton testes f1 2020

Em uma primeira análise, a semana de pré-temporada da Mercedes em Barcelona não poderia ter ido melhor. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas foram os mais rápidos, liderando dois dos três dias, além do novo W11 ter se mostrado o mais rápido e o que adquiriu a maior quilometragem.

Foi um contraste em comparação à sua principal rival, a Ferrari. A equipe italiana teve uma semana mais tímida, que e complicou após Vettel ter um problema com o motor no início da manhã final de testes.

Mas, apesar da Mercedes ter passado pela semana sem nenhum drama, foi descoberto que os problemas elétricos que fizeram Bottas perder tempo no segundo dia de testes foram mais complexos que o que a equipe havia indicado. Na realidade, a unidade de potência havia quebrado e precisou ser trocada.

O chefe de motor da Mercedes, Andy Cowell, admitiu que o desenvolvimento do motor durante as férias não foi dos mais tranquilos.

“Há muita coisa acontecendo em Brixworth, muitas melhorias por toda unidade de potência, no ERS, no lado do motor de combustão interna”, disse Cowell. “Como sempre, tivemos alguns problemas na reta final”.

“Então tivemos muito trabalho para construir o motor certo, conseguindo quilometragem, e fornecendo os motores para as equipes para que eles pudessem usar”.

O piloto novato da Williams, Nicholas Latifi, também perdeu tempo de pista na sexta quando seu motor Mercedes também precisou ser trocado.

A Ferrari e a Mercedes não foram as únicas fornecedoras a mudar de motores, porque a Honda também fez uma mudança por precaução no segundo dia quando detectou um problema na unidade de Alexander Albon. Mas a montadora japonesa acabou liberando o motor, que voltou ao carro do inglês no último dia de testes.

Olhando para as distâncias cobertas por montadora, a Honda teve um início impressionante nos testes…

Voltas por motor
Unidade de Potência (Equipes) Dia 1 Dia 2 Dia 3 Total Média por Equipe GPs Completados

 

 Mercedes
(Mercedes/Racing Point/
Williams)
417 444 326 1.187 396 17,98
 Ferrari
(Ferrari/Haas/Alfa Romeo)
374 414 304 1.092 364 16,55
 Honda
(Red Bull/AlphaTauri)
284 281 290 855 427,5 12,95
 Renault
(Renault/McLaren)
279 230 294 803 401,5 12,17

 

As equipes da F1 estão limitadas ao uso de três unidades de potência ao longo de todos os seis dias de testes, o que significa que cada motor precisa aguentar uma distância de milhares de quilômetros.

No ano passado, foi revelado a distância que um componente tradicional da unidade de potência da Mercedes cobriu após Lewis Hamilton concluir a temporada em Abu Dhabi.

Parte Distância Coberta
Motor de Combustão Interna 5.578 km
Turbo 5.578 km
MGU-H 5.578 km
MGU-K 7.281 km
Controle de Eletrônicos 12.966 km
Armazenamento de Energia 8.164 km

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta