Mercedes vai manter Bottas como companheiro de Hamilton

Piloto finlandês segue na equipe germânica

Valtteri Bottas permanecerá na equipe da Mercedes em 2020, com a ida de Esteban Ocon para a Renault. A escuderia anunciou que Bottas será mantido para o ano que vem nesta quinta-feira, antes do GP da Bélgica.

Bottas venceu cinco corridas desde que substituiu Nico Rosberg em 2017 e, embora ele não tenha desafiado Hamilton pelo título, tem sido um piloto de apoio confiável. “Estou muito feliz e orgulhoso de fazer parte da equipe pela quarta temporada e desejo agradecer a todos os membros e ao conselho da Mercedes por sua confiança e crença em mim”, disse Bottas.

“Minhas performances estão ficando cada vez melhores a cada ano, e essa é uma ótima maneira de começar o segundo semestre de 2019. Meu objetivo geral é me tornar campeão mundial de Fórmula 1. Acredito que a Mercedes seja a melhor opção para alcançar esse objetivo em 2020”.

“Temos nove corridas para esta temporada e estou determinado a continuar melhorando em todas elas. Agora, todos os meus pensamentos estão em Spa e em proporcionar um forte desempenho com a equipe neste fim de semana”, completou o finlandês.

Wolff reconheceu que Ocon apresentou uma alternativa atraente à Mercedes. O francês é visto como um futuro campeão, mas Wolff precisava pensar em como a equipe lida com um desafio maior de Ferrari e Red Bull. Com isso, optou pela dinâmica que Bottas desenvolveu Hamilton.

“Definimos para Valtteri o desafio de ele voltar ainda mais forte do que o vimos na primeira parte de 2018 e ele conseguiu algumas performances realmente impressionantes nas primeiras corridas deste ano”, disse Wolff.

“Embora tenha sido a primeira metade de seu campeonato mais bem-sucedida até agora, ele está faminto por mais e determinado a continuar melhorando e aumentando seu nível. Estou encantado por ele permanecer no time por mais uma temporada”.

Embora Wolff não estivesse interessado em perder Ocon, o dirigente também estava cauteloso para não prejudicar sua carreira. Apesar de ter sido nomeado piloto de reserva em 2019 e estar imerso na Mercedes, Ocon não pilotou o carro da equipe este ano.

Sem a promoção à Mercedes em 2020, o jovem francês foi anunciado na Renault.

Ocon iria para a Renault em 2019, mas foi escanteado quando a equipe fez a operação para contratar Daniel Ricciardo da Red Bull. No entanto, 12 meses depois, Ocon tem a oportunidade de se juntar a Ricciardo na equipe francesa, no lugar de Hulkenberg.

Hulkenberg foi fundamental para a Renault terminar em sexto e quarto no campeonato de construtores nas temporadas em que disputou pela equipe, mas tem sido superado pelo novo contratado Ricciardo.

O chefe da Renault, Cyril Abiteboul, deixou claro que estava procurando opções alternativas, com Ocon considerado o primeiro da lista.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta