Pérez diz que situação de Hulkenberg mostra lado “triste” da F1

 

Ex-companheiro de equipe do alemão disse que muitos fatores fogem ao controle dos pilotos quando se trata de conseguir uma vaga na F1

Para Sergio Pérez, a confirmação da saída de Nico Hulkenberg da Fórmula 1 no fim desta temporada seria uma “triste” prova de como o esporte mudou ao não ter espaço para pilotos talentosos brilharem.

Atualmente, Hulkenberg pilota pela Renault e luta para encontrar uma vaga no próximo ano, já que a equipe não renovou com o alemão para 2020 e contratou Esteban Ocon para ser companheiro de Daniel Ricciardo.

As opções do alemão são limitadas, principalmente por ele não ter grandes patrocinadores que o apoiem. Para Pérez, que foi companheiro de Hulkenberg na Force India entre 2014 e 2016.

Perguntado pelo site Motorsport.com sobre como se sentiria com a saída de Hulkenberg, Pérez disse: “Eu ficaria muito chateado, porque isso mostraria o quão triste a Fórmula 1 é – que no fim, talentos ou resultados não são o suficiente para o esporte”.

“Há muitos outros fatores, politicamente, e fatores que estão fora do controle do atleta. Deveria ser decisão dele se ele gostaria de continuar ou não”.

Perez reconhece que a situação é especialmente frustrante porque Hulkenberg está entregando performances no mesmo nível de Daniel Ricciardo nesta temporada.

“Todos nós conhecemos o nível de Nico”, disse o mexicano. “Então eu acho que deveria partir dele a decisão de ficar ou não, porque ele é um dos melhores do grid”.

A melhor esperança de Hulkenberg seria na Alfa Romeo, equipe na qual a decisão sobre a permanência ou não de Antonio Giovinazzi depende de decisão da Ferrari, já que o italiano é membro do programa de jovens talentos da marca.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta