Pilotos 2019: conheça a trajetória de Daniil Kvyat

Daniil Vyacheslavovich Kvyat é um piloto russo, nascido em Ufa, no dia 26 de abril de 1994. Atualmente é piloto da Toro Rosso.

Kart (2005-2009)

Daniil Kvyat iniciou sua carreira em janeiro de 2005, vencendo sua primeira corrida, em Sochi. Durante as temporadas de 2005 e 2006, participou de eventos locais, incluindo o campeonato e a copa de kart da Rússia, bem como em corridas ocasionais na Itália. Logo ele se mudou para a Itália para se concentrar em corridas em um dos ambientes mais competitivos da Europa. A primeira equipe de Kvyat na Itália foi a equipe de Franco Pellegrini.

Durante o inverno de 2007, a família de Kvyat se mudou para a Itália para apoiar a sua carreira. Antes do início da temporada de 2008 assinou contrato com a equipe de fábrica da Zanardi, liderada pelo conhecido empresário Dino Chiesa. Kvyat se mudou para a categoria júnior KF3 e tornou-se participante da prestigiosa série World Series Karting. No entanto, o piloto russo e a parceria de Zanardi resultou em um total fracasso. Kvyat conseguiu a qualificação para o Campeonato Europeu, mas trocou de equipe pouco antes do início do campeonato, para se juntar à Morsicani Racing, que usava um chassi da FA Kart. Em sua primeira corrida, a nova parceria conquistou um excelente resultado: Kvyat, que havia testado o novo kart da nova equipe apenas alguns dias antes do início do campeonato, não só chegou às finais, mas também lutou pelo título.

A parceria Kvyat-Morsicani Racing venceu várias competições de prestígio, incluindo a WSK e a Copa Bridgestone. O russo derrotou seu ex-companheiro da Zanardi, Nyck de Vries, que já havia se tornado protegido da equipe de Fórmula 1 McLaren. Kvyat também venceu o Troféu delle Industrie, terminando à frente de Antonio Giovinazzi e Rafaele Marchiello, futuros membros da Ferrari Academy.

A série de vitórias da Kvyat na Europa continuou no início da temporada de 2009. O piloto da Morsicani Racing venceu a prestigiada Winter Cup na categoria KF3 e conquistou a vitória nas etapas de Sarno e Le-Castellet da WSK. Estes resultados chamaram a atenção dos patrocinadores, como a empresa russa Lukoil e a austríaca Red Bull. Durante o verão, Kvyat participou de sua primeira sessão de testes em um monoposto, organizado pela Red Bull, ao lado de Carlos Sainz Jr, outro candidato ao Red Bull Junior Team. Ambos os pilotos causaram uma forte impressão e assinaram contratos com a empresa de energéticos.

Fórmula BMW (2010)

Daniil Kvyat, Fórmula BMW-2010

Antes do início da temporada europeia, Kvyat viajou para a Malásia com a equipe da Eurointernational, que preparou carros para os pilotos juniores da Red Bull, para correr no Campeonato Asiático de Fórmula BMW, onde ele ganhou sua primeira corrida. No entanto, suas primeiras corridas na volta para a Europa não foram muito bem sucedidas. Sainz, que teve mais testes antes de sua estreia em monopostos, começou melhor a temporada. No entanto, no meio da temporada, Kvyat havia melhorado seus resultados. Na Alemanha, ele se classificou na primeira fila pela primeira vez e depois disso ele terminou todas as corridas nos pontos, incluindo a etapa final, em Monza, onde terminou em segundo lugar, alcançando o pódio pela primeira vez. Duas semanas depois, Kvyat venceu uma corrida no Campeonato Asiático em Cingapura. A empresa bávara havia anunciado anteriormente o fechamento de seu programa de monopostos para o final da temporada de 2010, então Kvyat não poderia continuar a competir na série.

Toyota Racing Series (2011)

Antes do início da temporada de 2011 na Europa, Kvyat foi para uma pré-temporada na Nova Zelândia, para correr na Toyota Racing Series. Disputou quatro etapas pela equipe Victory Motor Racing, terminando em quinto no campeonato, com uma vitória e mais cinco pódios.

Fórmula Renault (2010–2012)

Depois de duas corridas com a Koiranen Bros. Motorsport em 2010, no final da Eurocup Formula Renault 2.0, em Barcelona e um quarto lugar na Fórmula Renault UK Winter Series, Kvyat e seu companheiro de equipe Red Bull Junior Carlos Sainz Jr. juntaram-se a Koiranen para as temporadas completas de 2011, tanto na Eurocup como na Fórmula Renault 2.0. Terminou como vice-campeão, atrás de Sainz Jr. na classificação da Copa do Norte da Europa com sete vitórias, incluindo um hat-trick de vitórias em Monza. Na Eurocup, ele foi superado pelo ex-rival da Fórmula BMW, Robin Frijns e Sainz, conquistando duas vitórias em Spa e Nürburgring.

Para 2012, Kvyat permaneceu na categoria de Fórmula Renault, competindo tanto na Fórmula Renault 2.0 Alps quanto na Eurocup Formula Renault 2.0. A sua estreia no campeonato dos Alpes foi marcada por uma dupla vitória dominante em Monza. Em maio, ele retornou à Eurocup e registrou uma dupla vitória na etapa de abertura da temporada. Na Eurocup, o principal rival de Kvyat foi Stoffel Vandoorne, que venceu quatro corridas contra seis de Kvyat, mas também nunca terminou uma única corrida abaixo de P4. Kvyat perdeu pontos em Nürburgring devido a uma escolha errada de pneus por parte da sua equipe e em Hungaroring depois de bater com Oliver Rowland. O título foi decidido na última etapa, em Barcelona. Após uma trapalhada com os pneus, Kvyat não marcou pontos suficientes para garantir o título. Na série dos Alpes, o russo lutava contra Norman Nato. Barcelona sediou a etapa final apenas algumas horas após o final da corrida da Eurocup. Os dois candidatos ao título abandonaram e, tendo mais pontos no campeonato, Kvyat conquistou o título.

GP3 e Fórmula 3 Europeia (2013)

Daniil Kvyat, MW Arden-2013

Kvyat passou 2013 a competir na GP3 Series com a MW Arden e o campeonato europeu de Fórmula 3 com a Carlin Motorsport. Marcou cinco pole positions, sete pódios e uma vitória dominante em Zandvoort. Sua primeira vitória viu um erro incomum por parte dos organizadores do evento: não havia nenhum registro do Hino Nacional da Rússia presente em Zandvoort, e “The Patriotic Song”, de Mikhail Glinka, foi tocado para comemorar a vitória de Kvyat. Depois dessa corrida, ele foi contratado como piloto de Fórmula 1 por Helmut Marco, chefe da Red Bull Junior Team.

Carlos Sainz Jr se juntou a Kvyat como companheiro de equipe novamente na GP3, após uma temporada medíocre na Fórmula 3. O início da temporada foi um desafio para ambos os pilotos: lutando para encontrar configurações adequadas para os carros, Kvyat e Sainz não foram bem na abertura da temporada. Eles conseguiram alcançar os líderes depois de algumas etapas, quando os engenheiros da Arden dominaram o gerenciamento dos pneus Pirelli. Kvyat conquistou seu primeiro pódio em Hungaroring e ganhou a corrida em Spa para diminuir o déficit de pontos entre ele e os líderes na classificação dos pilotos. Foi para a etapa de Abu Dhabi sendo um candidato ao título e ganhou o campeonato em seu ano de estreia. Sua performance nas duas corridas finais, em Monza e Abu Dhabi, foi notável: marcou uma pole, uma vitória, liderou todas as voltas e registrou a volta mais rápida, ganhando o máximo de pontos disponíveis em ambas as corridas.

 

Patrocinador:

 

Fórmula 1

Toro Rosso (2014)

Daniil Kvyat, Toro Rosso-2014

Em outubro de 2013, Kvyat foi anunciado como o segundo piloto da equipe de Fórmula 1 da Scuderia Toro Rosso para a temporada de 2014, ao lado do francês Jean-Éric Vergne. Ele substituiu Daniel Ricciardo, que foi promovido para a equipe principal da Red Bull Racing. Kvyat fez sua estreia na F1 com apenas 19 anos, no Grande Prêmio da Austrália de 2014, onde se classificou entre os dez primeiros para o grid de largada e terminou em 9º na corrida, quebrando o recorde de Sebastian Vettel como o mais jovem a pontuar na Fórmula 1. Ele terminou na zona de pontuação nos Grands Prix da Malásia, China, Grã-Bretanha e Bélgica, terminando em 15º no Campeonato Mundial.

Em outubro de 2014 foi anunciado que Kvyat seria promovido à Red Bull para a temporada de 2015, para substituir o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, que foi para a Ferrari.

Red Bull (2015–2016)

Daniil Kvyat, Red Bull-2015

 

Daniil Kvyat, Red Bull-2016

Kvyat conquistou seu primeiro pódio com um segundo lugar no Grande Prêmio da Hungria de 2015, o melhor resultado de um piloto russo na Fórmula 1. Como resultado, Kvyat, com 21 anos e 91 dias, se tornou o segundo piloto mais jovem a conseguir um pódio, depois de Vettel. Na qualificação para o Grande Prémio do Japão de 2015, Kvyat sofreu um forte acidente, capotando seu carro. Ele não se machucou e terminou em 13º na corrida no dia seguinte. Terminou a temporada de 2015 com 95 pontos e o 7º lugar no Campeonato Mundial de Pilotos, derrotando seu companheiro de equipe Daniel Ricciardo por 3 pontos. No início da temporada de 2016 Kvyat terminou em P3 na terceira etapa, levando para casa o primeiro pódio da Red Bull Racing na nova temporada. No entanto, depois de um acidente no início do Grande Prêmio da Rússia, em Sochi, quando Kvyat colidiu com o carro de Sebastian Vettel, a equipe decidiu rebaixar Kvyat de volta à Toro Rosso.

Retorno para Toro Rosso (2016–2017)

Daniil Kvyat, Toro Rosso-2016

 

Daniil Kvyat, Toro Rosso-2017

Em 5 de maio de 2016, a Red Bull anunciou que o piloto da Toro Rosso, Max Verstappen, substituiria Kvyat no GP da Espanha, com Kvyat voltando à Toro Rosso ao lado de Carlos Sainz Jr. De acordo com o chefe da Red Bull, Christian Horner, “Daniil será capaz para continuar seu desenvolvimento na Toro Rosso, em uma equipe que ele está familiarizado, dando-lhe a chance de recuperar sua forma e mostrar seu potencial.” Foi anunciado antes do Grande Prêmio dos Estados Unidos que Kvyat assinou novamente com a Toro Rosso para 2017.

Embora a etapa de abertura do campeonato parecesse promissora, com o carro e os pilotos demonstrando bastante velocidade, chegando ao top 10, a temporada de Kvyat foi desastrosa, incluindo vários abandonos devido a falhas técnicas e erros do piloto. No dia 26 de setembro de 2017, Toro Rosso anunciou a decisão de substituir Kvyat no próximo Grande Prêmio, da Malásia, pelo francês Pierre Gasly, após uma série de resultados abaixo do esperado do russo. Embora confirmando a decisão de substituir Kvyat, em um comunicado a Toro Rosso acrescentou que a saída do piloto não deve ser considerada permanente, dizendo: “Este não é um caso de adeus ao nosso Daniil, pois ele ainda continua sendo parte de a família Red Bull.” Kvyat voltou a correr para a Toro Rosso no Grande Prêmio dos Estados Unidos, após a mudança do companheiro de equipe Carlos Sainz Jr. para a Renault. Apesar de garantir um ponto, não foi o suficiente para assegurar seu lugar, com a Toro Rosso optando pelo neozelandês Brendon Hartley e Pierre Gasly para o GP do México. Em 25 de outubro de 2017, foi confirmado por Helmut Marko que Kvyat não voltaria para a equipe e seria liberado do programa de desenvolvimento de pilotos da Red Bull.

Em 29 de outubro de 2017, o diretor técnico da Williams, Paddy Lowe, disse que a Williams estava considerando-o como uma opção para a temporada de 2018, o que acabou não se confirmando.

Ferrari (2018)

Daniil Kvyat, Ferrari-2018

Em 10 de janeiro de 2018, a Scuderia Ferrari anunciou que contratou a Kvyat como piloto de desenvolvimento para a temporada de 2018, focando principalmente no simulador da equipe em Maranello. Kvyat pilotou a Ferrari SF71H pela primeira vez em Fiorano, durante um teste de clima úmido da Pirelli em abril de 2018.

Segundo retorno a Toro Rosso (2019)

Daniil Kvyat, Toro Rosso-2019

Em 29 de setembro de 2018, Kvyat foi confirmado como um dos pilotos da Toro Rosso para a temporada de 2019, substituindo Pierre Gasly, promovido para a Red Bull, tendo como companheiro o piloto tailandês Alexander Albon, terceiro colocado no Campeonato de Fórmula 2 em 2018.

 

Patrocinador:

Deixe uma Resposta