Stefano Modena

Publicidade:

Stefano Modena era um jovem quieto e introvertido, cuja ascensão à Fórmula 1 foi rápida. No entanto, uma vez que ele lá chegou, não conseguiu traduzir seu talento indiscutível em uma carreira sustentavel e bem-sucedida.

Criação e carreira de sucesso desde o início

Nascido em uma humilde família modenesa, seus prêmios de kart incluem a Copa do Mundo Júnior de 1978 e o título Intercontinental Europeu A de 1983. Ele foi pioneiro no campeonato italiano de Fórmula 3 em 1986 – sua equipe Seresina Reynard 863-Alfa Romeo venceu três vezes e Modena ficou em quarto lugar no geral. Também em segundo no Mônaco, ele coroou uma boa temporada de estreia nos carros ao vencer a corrida em Ímola, que decidiu o campeão europeu de F3 daquele ano.

Com o apoio de Marlboro, Modena assinou contrato com a equipe Onyx-March para a temporada de Fórmula 3000 de 1987. As sete primeiras corridas foram vencidas por diferentes pilotos, incluindo Modena em Vallelunga. Dominante nas ruas de Birmingham e vencedor mais uma vez em Imola, Modena conquistou o título na rodada final de Jarama.

Fórmula 1 com Brabham e EuroBrun

A temporada de 1987 terminou com uma inesperada estréia no GP da Austrália, quando Modena abandonou no Brabham BT56-BMW (​​vaga deixada quando Riccardo Patrese se vinculou à Williams). Ele testou para a Benetton, mas só conseguiu garantir-se no grid com a recém-formada equipe da EuroBrun em 1988. A equipe lutou e Modena terminou em 11º na Hungria.

A equipe Brabham voltou depois de um ano fora em 1989, sob a propriedade de Joachim Luhti. Modena foi contratado e terminou em terceiro no Mônaco em uma corrida rara, quando Pirelli era o melhor pneu. Ele foi o quinto em Phoenix na corrida de abertura de 1990, mas ficou cada vez mais desencantado com a equipe.

 

Publicidade:

Final do Grand Prix com Tyrrell e Jordan

O italiano mudou-se para Tyrrell em 1991, com a venerável equipe britânica se beneficiando do saudável patrocínio da Braun e dos motores Honda V10. Mais uma vez, seu ano começou com pontos (quarto no GP dos Estados Unidos) e se classificou na segunda posição em Mônaco. Ele estava em segundo lugar quando se retirou, mas terminou nessa posição na próxima corrida em Montreal.

Oitavo em sua melhor temporada de F1, Modena novamente seguiu em frente. Ele se juntou à Jordan Grand Prix em 1992, mas foi um ano marcado por falhas mecânicas e abandonos com o Jordan 192-Yamaha. Modena terminou em sexto no GP da Austrália na última corrida de sua carreira na F1. Um talento outrora muito elogiado não era mais necessário na categoria.

Carreira após a Fórmula 1

Em 1993 ele migrou para o prestifiado Alemão de Turismo (DTM) correndo com uma Alfa Romeo. Também disputou o International Touring Car Series e campeonatos nacionais de 2000cc na Alemanha e Itália nos próximos anos. Ele marcou uma dupla vitória em Avus-94, mas esse foi o destaque. Modena se aposentou do esporte após uma única temporada no DTM com a Opel em 2000.

Deixe uma Resposta