Wolff: Mercedes não irá descartar Vettel como opção para 2021

A confirmação da saída de Sebastian Vettel da Ferrari no final do ano levantou diversos rumores sobre seu futuro na Fórmula 1, e uma das opções vistas como viáveis era a Mercedes. E, apesar do nome do tetracampeão ainda estar na lista da equipe, ele enfrenta uma forte disputa.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, tem em mente George Russell como um candidato ideal para uma das vagas da Mercedes em 2021, possivelmente no lugar de Valtteri Bottas, já que a renovação com Lewis Hamilton é vista como certa. Esteban Ocon – o outro pupilo da equipe – está comprometido com a Renault até o final de 2021.

O chefe da Mercedes disse que não tem pressa em tomar decisões sobre o futuro da equipe, apesar do fluxo no mercado iniciado com a saída de Vettel, que tirou da jogada Carlos Sainz, que foi para a Ferrari e Daniel Ricciardo, que assinou com a McLaren.

“Nós ficamos surpresos com esses movimentos tão cedo, porque você ainda vai ter que começar a temporada com um piloto que vai acabar perdendo”, disse Wolff.

“É muito difícil desenvolver um carro sem ter o piloto que vai correr com ele, e cada piloto precisa jogar pela equipe também e, assim, isso se torna a segunda prioridade, na minha opinião, para a pessoa que importa. Por isso queremos tomar o tempo necessário”.

“Nossa prioridade continua com os pilotos da Mercedes, Valtteri e Lewis, e obviamente George e toda a situação da Williams, que estamos prestando atenção. Mas também não excluímos nenhum piloto da lista de possibilidades”.

“É por isso que disse que não descarto Sebastian, por que quem sabe o que acontecerá nos próximos quatro meses?”.

“Se eu tivesse falado em janeiro que não teríamos corridas na primeira metade do ano, ninguém teria acreditado. Então é por isso que mantemos nossas opções na mesa nesse momento”.

Quando perguntado se manter Vettel na lista era apenas para cumprir tabela, Wolff insistiu que havia mais do que apenas isso, e relembrou a aposentadoria repentina de Nico Rosberg, que levou a equipe a buscar um novo piloto no final de 2016.

“Não é apenas isso. Devemos um certo respeito a um tetracampeão mundial, de não chegar e dizer não direto. Precisamos pensar sobre isso. Porém, temos uma lista fantástica e estou feliz com nossos pilotos e George, mas nunca se sabe. Um deles pode decidir que não quer mais correr e aí você fica com uma vaga em aberto do nada”.

“E é por isso que não vou dizer em junho que Sebastian não vai correr conosco.primeiro, eu não faria isso com ele como piloto, ser tão direto assim, e, do outro lado, eu já vi coisas surpreendentes acontecerem quando ninguém esperava”.

Quando perguntado sobre a situação de Hamilton, Wolff insistiu que não teve discussões sobre a renovação do hexacampeão.

“Ainda não nos vimos durante o isolamento, mas estamos em contato regular. Só que não trabalhamos em um acordo. Há muita confiança entre nós. Estamos juntos há muito tempo, e nunca tivemos que parar para ler o que estava escrito ali, é uma relação muito natural”.

“Quando as corridas voltarem, vamos tirar um tempo para olhar o contrato, os números e direitos e, com sorte, teremos algo logo”.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta