Mercedes

Mercedes-AMG F1 W10 EQ Power+

Mercedes-AMG_Motorsport

Em 2008 com a Crise Econômica Mundial a escuderia japonesa Honda deixou a Fórmula 1, consequentemente, Ross Brawn assumiu a equipe no sistema "management buy-out", criando então a Brawn GP. Os pilotos para a temporada 2009 foram os mesmos da antiga equipe, Rubens Barrichello e Jenson Button.

Durante a temporada de 2009, a Brawn conquistou os títulos de pilotos (Jenson Button) e construtores da Fórmula 1, utilizando os motores Mercedes. Fato que chamou a atenção da montadora.

Mercedes GP

Em 16 de novembro de 2009, a montadora alemã Mercedes-Benz anunciou a venda da sua parte da equipe McLaren e a compra da Brawn GP, passando a se chamar Mercedes GP a partir de 2010. Apesar da venda das ações que detinha da McLaren, a Mercedes vai continuar fornecendo motores para a escuderia por mais seis anos.

Em 23 de novembro de 2009 a equipe anunciou a contratação do piloto alemão Nico Rosberg, para a temporada de 2010. Em 23 de dezembro de 2009, o heptacampeão Michael Schumacher foi oficialmente anunciado como piloto da construtora chefiada por Ross Brawn. Schumacher havia anunciado sua aposentadoria ao final da temporada 2006. Seu retorno, ao lado do conterrâneo Nico Rosberg, é visto com grandes expectativas pela comunidade automobilística.

Após duas temporadas de resultados medianos, a Mercedes conquistou a pole position e logo em seguida a vitória no Grande Prêmio da China de 2012 que foi conquistado por Nico Rosberg, que foi as primeiras da equipe desde do Grande Prêmio da Itália de 1955 com Juan Manuel Fangio.

Em 2014, dominou a primeira temporada da era dos motores híbridos, ganhando um recorde de 16 de 19 corridas e conquistaram o primeiro título de construtores (o Campeonato de Construtores foi concedido desde 1958) e de pilotos com Lewis Hamilton desde 1955 com Juan Manuel Fangio.

Em 2015, Hamilton levou a Mercedes a um segundo campeonato consecutivo, a equipe mais uma vez venceu em 16 das 19 rodadas do ano, desta vez batendo seu próprio recorde de 2014.

Em 2016, a supremacia das equipes atinge novas alturas, já que eles ganham 19 de 21 rodadas e levou ao terceiro título, ambos seguidos. Desta vez, no entanto, é Nico Rosberg que se consagrou como campeão de pilotos depois de um luta titânica com Hamilton ao longo da temporada, já que ambos disputaram do campeonato em 2014 a 2016, uma disputa era caseira na Mercedes (Hamilton X Rosberg). Logo depois de conquistar o título, Nico Rosberg anunciou sua aposentadoria imediata das corridas da Fórmula 1.

Patrocinador:

Deixe uma Resposta