Jornalista: Ricciardo pode ganhar meio bilhão na McLaren; entenda

Piloto da Fórmula 1, Daniel Ricciardo deixará a Renault ao fim da temporada 2020 e correrá pela McLaren a partir do ano que vem. O australiano assinou contrato de dois anos com o time britânico e tentará voltar ao caminho das vitórias na categoria.

O que foi revelado agora, porém, é que o piloto terá a opção de renovar com a McLaren por uma temporada a mais do que o período estipulado contratualmente. Além disso, Ricciardo pode ganhar até R$ 580 milhões no time de Woking.

A apuração é do jornalista francês Marc Limacher, famoso pela publicação dos valores recebidos pelos pilotos da F1 no site Business Book GP. De acordo com o repórter, o australiano receberá um salário de € 10 milhões (R$ 62,4 milhões) por ano.

Entretanto, os vencimentos do competidor podem aumentar substancialmente por meio de bônus por vitórias e pontos marcados. Ainda segundo Limacher, Ricciardo terá status de piloto nº 1 na McLaren.

O contrato entre Ricciardo e a equipe é uma forma de ‘compensar’ o salário-base menor do que o que o australiano ganha na Renault: os valores estão na casa dos € 20 milhões (R$ 124 milhões, em valores atualizados), de acordo com Limacher.

Na Renault, além do salário, o contrato do piloto prevê mais € 5 milhões (R$ 31,2 milhões) de bônus caso o time francês termine entre os quatro primeiros do Mundial de Construtores e outros € 5 milhões se o australiano conquistar o título.

Já na McLaren, o vínculo de Ricciardo compreenderá um bônus de € 1 milhão (R$ 6,24 milhões) por vitória e € 400 mil (R$ 2,5 milhões) por ponto conquistado, até um limite que chegaria aos € 31 milhões (ou R$ 193,5 milhões) por temporada.

Com isso, caso o piloto alcance o ‘teto’ salarial estipulado com a McLaren – somando as duas temporadas já previstas à possível extensão para três campeonatos -, o australiano poderá embolsar cerca de R$ 580,5 milhões.

Fonte Motorsport

Patrocinador:

Deixe uma Resposta